terça-feira, maio 22, 2007

Depois que ela se foi

A casa, ruas, vizinhos, brigas
trepadas boas, ruins e medianas
Para o homem que vaga, rua adentro
o alvo de sua vigília é tão somente a noite escura.
Amoroso e macambúzio ele segue
chutando pedrinhas desgarradas, solitárias.
Caminha suspirando fundo sob nuances de lua
refletindo na alma o escuro da noite
enquanto tudo, exceto seu sentir, dorme.
Seu coração, desperto, aceso
batendo como louco, como vivo.
Como o mais acordado dos insones.

Luzzsh

PS: Cadê o lindo Kbça de terça, né?! Eu, feito "Bugu" da Turma da Mônica, vou fazendo a festa enquanto "Bidu" não aparece...Hey, saudades, Mu...volta logo...

6 comentários:

diovvani mendonça disse...

Que nosso s-e-n-t-i-r esteja sempre aceso. AbraçoDasGerais.

Nirton Venancio disse...

Luzzz, agora sei que você pinta o sete por aqui... li todas suas postagens pra iluminar um muito meus olhos. Beijo.

Leandro Jardim disse...

Adorei dona Luzzh, bela cadência!!!

Você aqui fazendo bonito e Múcio nalgum lugar fazendo falta... a gente, tal sofia, sem querer perder a poesia...

beiJardins

Bill disse...

Luzzsh hummmmmmmmmmm (=

O mais acordado... Entre os sonhos e as letras...

Tsc... simplesmente. Belo.

Adorei.

:****

Rayanne disse...

Até as pedrinhas desgarradas deviam estar trazendo os ombros baixos....m. bom, flor!

***Estrelas***

Ricardo Rayol disse...

Um ser meio-amargo esse.