quarta-feira, agosto 20, 2008

em minha noite


Meus versos amanhecem
Enquanto durmo
Deleitam-se ao meu lado
Brincam com meus cabelos
E me fazem quase acordar.

Amanheço em manjedoura
Lírica de verso e prosa
Banho-me no deleite poético
Alimento-me de rima e pranto.

Não sou vespertina
O pôr-do-sol assusta-me
Com seus crepúsculos
Contenho-me e chego a lagrimar.
Renasço ao anoitecer.

Sou noturna
Me visto de lua e a noite me basta.
Sussurros e delírios me acompanham
Devassa é a madrugada
E por dentro fervo e me desfaço.

Permito-me anoitecer todos os dias.
A noite é minha morada.


.
.
caros,
esta é minha contribuição para semana poema marcante
difícil foi escolher um poema dentre tantos que marcaram tanto
estes, particularmente, são noturnos.
é isto.

9 comentários:

Nadja disse...

Cara,isso é lindo!!!
Genial,maravilhoso!



bjosss

Mary disse...

Que lindo, Alhi! :)

:*

Sandra Regina de Souza disse...

Noturnamente vc faz poesia da melhor qualidade!! Muito bom seu metapoema! bj

A czarina das quinquilharias disse...

várias passagens lindas.
gosto especialmente das rimas nos cabelos...
:*

diogo valente disse...

linda mesmo!

Adorei o susto de por do sol.

Beijo

Jake disse...

Linda mesmo mesmo.
com encanto pro telúrico.

Beijo

J.F. de Souza disse...

Alhinhê!

Lindo!!! Adorei poder conhecer este escrito teu!!!

"Sou noturna / Me visto de lua e a noite me basta"...

Mas isso é LINDO!!!

Sou teu fã! =)

J.F. de Souza disse...

Alhinhê!

Lindo!!! Adorei poder conhecer este escrito teu!!!

"Sou noturna / Me visto de lua e a noite me basta"...

Mas isso é LINDO!!!

Sou teu fã! =)

moacircaetano disse...

Grave, denso, repleto...
Lindo como Aline!