sexta-feira, agosto 29, 2008

revolto

preciso do caos
da desordem dos sentimentos
de um soco no estômago
seguido de um beijo
um lamber de feridas
para amaciar a dor
preciso da confusão
de ser o que for

9 comentários:

Yara disse...

Teu caos
contradito
é beijo e é dor.

Eu gosto.
Venho e sempre (re)volto.

Aline disse...

Salve, Nelson Rodrigues!

perfeito.

julia disse...

incomodou
desvirtuou
e
emocionou com tanto desfigurado

moacircaetano disse...

E do caos nasce um tão belo poema!

Fernanda Leturiondo disse...

É, salve o caos!

Sandra Regina de Souza disse...

Poema perfeito pro meu momento, Mary!!! Amooooo o caos...rsrs... bjos

Ramon Alcântara disse...

de resmas de mosquitos no sono.


abzzzz

Múcio L Góes disse...

permita-me dizer que tenho este como o seu melhor.

lindo mesmo!

bjsss

lov
u

J.F. de Souza disse...

Pra mim, chega
desse
bateassopra
bate
e
volta
pra mim
chega