terça-feira, agosto 26, 2008

Imitação da Vida

Se a Arte imita a Vida
Então...
O que a limita?
O que ela imita?
Não...
Não pode ser a Vida!
Não com tanta
limitação
Nessa Vida
há tantas barreiras
Obstáculos
Fronteiras
Demarcações
de território
- Cuidado aonde pisa...
A Arte não se importa
com essas limitações
A Arte se faz notória por isso, aliás...
Ora...
Se a Arte imita a Vida
Quero saber: qual Vida?
A Vida de quem ela imita?
Ora...
Se a Arte não se limita
ela imita
a Vida dos que não se importam
com essas formas de contenção!
Ela imita
a Vida dos que são
Não!
Dos que se fazem
maiores
e mais fortes
do que toda essa convenção!
Se a Arte imita a Vida
Se a Arte não se limita
ela imita
a Vida daqueles que vivem!
A Vida do Artista!
Pois o Artista é que dá Vida à Arte!
Pois o Artista é que vive da Arte!
Pois o Artista é que vive a Arte!
Pois o Artista é a Arte!
A Arte imita o Artista
Que testa os limites
Que não se limita
Pois a Arte imita a Vida
Mas a Vida que não se limita
Arte com limitação
não passa de uma
Imitação da Vida

5 comentários:

moacircaetano disse...

Enquanto isso, imitamos algo que chamamos arte...
e que é belo!
Muito bom, Sr. Fejones!

Yara disse...

A arte
parte viva, parte mítica
des-mimética
des-imita
ilimita a vida

aline disse...

vivArte!

Múcio L Góes disse...

arte quando?

Sandra Regina de Souza disse...

Nossa, jeff!! Profundo, perturbador... e lindo!! ADOREI (sem limitações)!! beijo