segunda-feira, dezembro 18, 2006

Carnaval fora de hora.


Rotina é destaque
Que desfila como
Porta-estandarte
Em todas as manhãs
Do nosso carnaval fora de hora.


Saudade é comissão de frente
Na vida do casal solitário
Que dança o samba sem ritmo
De notas desafinadas.

Cumplicidade é samba enredo
De variadas notas sós
Desafinando o refrão...
E nada mais resta a não ser
A solidão... E um samba
Que não é canção.


E nas manhãs,
Que não são de cinzas,
Queima-se o Judas...
Porque o carnaval é sempre
No bloco do casal sozinho.

E o bloco vai pra avenida
sem alegoria
e sem adereços
Porque o samba é nu
E a escola é nota 10.


9 comentários:

André Lasak disse...

Metaforicamente interessante!

Gostei!

Beijão!

Poeta Matemático disse...

Putz...

Assim ficou muito melhor mesmo de verdade...

Uma belezura!

Juliana Pimentel Pestana disse...

Liiiiindo, Alhi... lindo... adorei!

Que esse seu carnaval desfile o ano inteiro na avenida! ;-)

bjos meus.

Anônimo disse...

Muito bom isso!

Esse carnaval que é o nosso dia-a-dia...

Adorei! :)

bjuss

Juliana Marchioretto disse...

adorei. consegui até ver o colorido...

beijo

mg6es disse...

domingo, mela-mela, folia.
quarta-feira, mera melancolia.

Adorei, Ali!

Belo, o "samba que não é canção".

bjsss

Anônimo disse...

Grêmio Recreativo Escola de Amor...

Anônimo disse...

"E nas manhãs,
Que não são de cinzas,
Queima-se o Judas...
Porque o carnaval é sempre
No bloco do casal sozinho"

mto bom, adorei!!! essa parte então, me chamou mto a atenção

Luana disse...

Amiga-parceira, quecoisamaislindaisso!

;))))

Um beijo pra você...