sábado, dezembro 16, 2006

ETERNO RETORNO

Lambeu suas feridas
uma a uma
uma a uma
uma a uma
até que se fecharam...
agora não doem mais!

Mas...
que saudade do tempo
em que elas não lhe deixavam em paz!

6 comentários:

Múcio Góes disse...

mudou tudo.
teu poema
me deixou
mudo.

?zaq
!jaz

[]´s

carolice disse...

como quando a gente se acostuma com as situações...
belo poema.

Juliana Pestana disse...

pq a ausência de tudo ainda é pior do que a dor...

mary disse...

Adorei isso!

Mas novas feridas aparecerão! ;)

bjuss

Leandro Jardim disse...

Muito bom, meu caro! Perfeitinho!

Aline disse...

E quem vai curar as novas feridas?

LIndo...

bjo.