sábado, maio 16, 2009

Embromação

Venho através desta
tentar me recuperar
ver se sai algo que presta
pois já fazem uns dias
que não me sai poesia
e a tal inspiração
não me dá a mão

Tento umas rimas prontas
dessas que a gente tem no colete
mas que macete
tudo me parece sem ritmo
sem cadência
sem um cisco de inteligência
e me parece mesmo melhor ficar quieto
poesia deserto

tento ler um pouco de Drummond
um doping do bom
mas até mesmo o mestre
me desce meio quadrado
nem ele me salva, coitado

cato palavras ao vento
e tento colar uma a outra
troco de rimas como quem troca de roupa
enfileiro todas como num dominó
mas o resultado
é de dar dó

então escrevo esse tratado
totalmente sem noção
sobre a minha falta de imaginação
e torço com um sorriso meio de lado
que me ache meio engraçado
algum leitor mais desavisado
e me despeço, meio constrangido
prometendo algum dia
restituir-lhe o prejuízo.

7 comentários:

Cosmunicando disse...

hahaha... tá ótimo!
valeu o esforço =)

A czarina das quinquilharias disse...

é, quando a vida dá um limão... peça uma coca.

Ariane Rodrigues disse...

Aff, hôme, num reclama não! Se esse tá sem inspiração, imagina quando tiver então!

Sandra Regina de Souza disse...

Dei bons sorrisos de todos os lados..rs... se quando vc está sem imaginação consegue escrever tanto assim....rsrs... bjos

Múcio L Góes disse...

esse Moa... ateh qd nao, eh sim.

poemaço.

=]

pedra no vento disse...

No melhor estilo the books on the table, achei massa!

Se liga na digitação [fazem]...

Valeu!

J.F. de Souza disse...

Da pedra que bloqueia o caminho
o cara tira leite - não acredito! =P

1[]!