domingo, maio 31, 2009

Fogos de artifício*

Não uso meus poemas
como torpedo ou míssil

Não ouso fazer isso

Meus poemas tem sua força
mas não são letais

Meus poemas não são dirigidos
São desnorteados

Sem alvo definido

Ainda assim, são abrangentes
Atingem a tudo que estiver por perto

Meus poemas são pura pirotecnia
Show de fogos de artifício

Daqueles que se soltam
aos montes
nas festas de fim-de-ano

Artifício que uso
para mandar
minha mensagem
pelos ares

escrito em janeiro de 2007

3 comentários:

Poeta Matemático disse...

hum...

bom ouvir isso em tempos de testes nucleares

hehe

moacircaetano disse...

mãos ao alto!

Aline disse...

safra antiga sempre muito boa.

bjo, Jeff.