terça-feira, maio 19, 2009

rotina

Tenho gastado os dias
Sem poesia nos olhos
Sem rima no lápis
Sem muita emoção

Tenho contado as horas recentes
dedilhando as lembranças dos teus dedos
emaranhados em meus pelos:
Imagens dos sonhos acomodados
Em frequentes pesadelos

7 comentários:

Henrique disse...

tenho lido poesias por rotina

moacircaetano disse...

saudade...
ah, a saudade...

Nadja disse...

Lendo os últimos poemas aqui escritos vejo o quanto vocês são poetas completos e perfeitos!

Parabéns!



beijosss

A czarina das quinquilharias disse...

odeio esses dias que se arrastam e levam tudo com eles...

Múcio L Góes disse...

devia existir pesadeiro.

lindolove.

=]

pedra no vento disse...

Fundo profundo.

Bonito!

J.F. de Souza disse...

Pesadelos recorrentes... Correntes que se arrastam... Dias em que se repetem... As mesmas reprises... Que já foram sonho.