quinta-feira, maio 07, 2009

estalos


quem
já quebrou
um osso
do dedinho
ou
do pescoço
conhece bem
o tom da dor
sabe
de cor
a sua cor
quem
já quebrou
os ossos
do oficio
sabe bem
o que é viver
de ócio
e isso

10 comentários:

C. disse...

"quem
já quebrou
os ossos
do oficio
sabe bem
o que é viver
de ócio
e isso"

=O
muito bom.

moacircaetano disse...

muito bom, moço!
as always!

Nadja disse...

Muito bom! \o/

Você escreve tão bem que chega a dar raiva...

hahaha

Quando crescer eu quero ser
Múcio Góes...

rsrsrs

beijos

Flávia Jorge disse...

bom demais e concordo com a Nadja, é de dar raiva! rs

A czarina das quinquilharias disse...

perfeito.
(as usual)

J.F. de Souza disse...

os ossos do ofício
enfie no orifício
dos senhores do ócio

J.R. Lima disse...

Outra obra de mestre do Múcio Góes...

Destas coisas que a gente lê e pensa que queria ter escrito, ou talvez que algum outro gênio, como o Leminski, poderia querer ter escrito...

Tá fabuiloso, isso, Primo!

Caio Cezar Mayer disse...

PQP, sensaconal, perfeito mesmo. o ruim é quando os ossos do ofício te quebram.
as pernas e as penas!
abraço!

Aline disse...

ê, João!

a rotina nossa de cada dia.

beijo, amor.

Sandra Regina de Souza disse...

Rendeu um poema-inveja..rsrs... mestre!!!