sábado, maio 02, 2009

Estação

Entrei no ônibus...
Não havia pressa!
Era lenta, mas definitiva,
minha via expressa.

Me sentei.
Ainda havia uma cadeira vazia.
Estava quente,
ainda que fosse noite.
Estava escuro,
ainda que fosse dia.

Não havia condutor.
Ninguém me cobrava a passagem.
Era apenas mais uma viagem diária
àquele lugar chamado saudade.



6 comentários:

Sandra Regina de Souza disse...

Nossa Estação hoje é A felicidade!!!
vamos poetar juntos.. quase todas as cabeças...rs.. Sou so(l) alegria!

Marcos Côrtes disse...

Moacir, nossos estilos de textos são diferentes... (e os seus sempre muito melhores : D)

Mas quando gosto de um texto teu, é quando bichano está muito bom mesmo!

Parabéns!!!! Adorei a metáfora!


PS. Pena que não poderei ir no evento de vcs... Sou do rio e Sampa não está no meu roteiro : )

Vocês bem que poderiam fazer um videozinho pra quem não puder ir poder ver um pouco : D

Abs... até : D

Adriana disse...

que poema criativo e cheio de nostalgia...

Cosmunicando disse...

lindo o poema, e o nome do evento é super legal =)
sucesso!

J.F. de Souza disse...

Cemitério da Saudade

O que será da humanidade
quando se for
a saudade?

(l' excessive) disse...

Uau!!!!!
Parabéns aos 7 Cabeças!
Todos merecem sucesso absoluto!