quarta-feira, outubro 29, 2008

EMBRIAGUÊS

Que pena quando a surpresa já não se faz mais presente.
Quando o inusitado já não nos visita.
Quando a sensação que fica no corpo é como a água.
Insípida. Inodora. Incolor.

Que saudade da magia do vinho.
Do sabor forte, do aroma, do gosto inebriante.
Da nostalgia de estar embriagada.

.
.
.
Minha convidada de hoje é a Andrea Bucci (ou Déia - como ela assinou seu e-mail ao mandar a poesia).
.
.
.
Andréa Bucci é redatora publicitária, apaixonada por livros e poesia desde pequena. Também é muito apaixonada pelo seu namorado, que é 11 anos mais novo e quer virar seu marido, mas, cá entre nós, ela não quer casar. Inspira-se nos versos de sua avó e na poesia do imortal Mario Quintana. Escreve quando a emoção aflora, mas também nos momentos de incertezas, de exaustão e de êxtase. Acredita na magia das palavras e tem a palavra “palavra” como uma de suas tatuagens prediletas.
.
.
Apesar de não ter blog, você poderá segui-la aqui
.
.
Ah! Eu ia esquecendo... "rs"(aquele que também já foi convidado do B7C) ajudou-me nesta jornada em busca dessa caríssima convidada.

18 comentários:

Sabrina Sanfelice disse...

A simplicidade das palavras de Andréa são tão gostosas quanto a sensação do gosto do vinho nas papilas que, com toda ânsia, buscam por mais um gole e percebem que a taça está vazia.

É como toda a maravilha efêmera dos sentidos latentes.

Parabéns pela escolha e parabéns para a autora!

Mary disse...

Adorei! Me deixou com vinho na boca! :)

Parabéns, Andrea!
Valeu, Alhi!

Beijoss

Sandra Regina de Souza disse...

poesia que faz salivar!!! AMEI!!!!!!! Degusto os versos delicadamente... rs... Muito bom! Bjos pras duas!!

Bia Pedrosa disse...

quando não há mais surpresas, é preciso fazer acontecer. o inusitado pode ser um olhar diferente.
suas palvras são doces com o sabor do vinho que nos embriaga.

A czarina das quinquilharias disse...

mestra andrea, você por aqui?
:)
belas palavras.
bjo, nathalinha (lembra d'eu?)

RS disse...

Sou suspeito para falar da Andrea e o que ela escreve. Vejo-a em suas poesias: doce, porém, sem abrir mão da personalidade firme e marcante.

Bruno Sanches disse...

Olá,

Gostei muito do conteúdo e design do blog.
Quero propor uma parceria de troca de links com o blog:

Url: http://www.estrategista.com/
Texto do link: Frases

Caso tenha interesse, entre em contato.

Cordialmente;
Bruno Sanches

moacircaetano disse...

Aguém que tem a palvra "palavra" em seu corpo não poderia deixar de ter tal intimidade com a mesma!

J.F. de Souza disse...

O milagre do vinho
é justamente esse:
dar sabor
à nossa nostalgia,
embebedar nossa melancolia,
nos encher de alegria!

J.F. de Souza disse...

Gostei do poema!

Hei de seguir os rastros dela no Twitter!


1 bjo pra Andrea Bucci! (Poema agradabilíssimo!)
1 bjo pra Alhi! (Convidada agradabilíssima!)

Andréa Bucci disse...

Apesar de estar quase lançando um livro, essa foi a primeira vez que uma poesia minha deu o ar da graça fora do "papel". Acreditem, os comentários de vocês foram muito importantes e estimulantes. Me animei demais! Blog a caminho...

bjs felizes
(como de criança que ganha um brinquedo novo)


PS: claro que lembro de vc Nathalinha!!!


DÉIA

Eu, o namorado! disse...

por várias vezes fiquei bobo ao vê-la transmitindo seus sentimentos pro papel em uma canetada só. Ela começa, termina e a coisa fica tão bonita, tão profunda que é difícil acreditar que não foi reescrita várias vezes para chegar a tal ponto. Aí pego o papel, ainda quente, e vejo tudo escrito com uma letra meio corrida, mas sem rasura, sem troca de palavras e meu queixo cai... sua poesia é a tradução do sentimento colocada pra fora, arrancada por inteiro. Sou suspeito, amo essa menina, mas foi exatamente isso que presenciei diversas vezes. Acho que é por isso que suas poesias são tão intensas.

Um beijo coisinha!
Te amo!

MIL disse...

Palavras certeiras. Palavras... embriaguês.

Rebeca Rocha disse...

na simplicidade das analogias feitas por ela dá pra refletir o quâo puras e verdadeiras elas são. Quem nunca quis substituir essa agua do dia a dia pelo vinho? :) gostei muito, e adoro esse blog. Beijos e sucesso!

Leandro Jardim disse...

bonitinho o poema, gostei :)

Anônimo disse...

Disse tudo!
Marcia

Múcio L Góes disse...

ébrio, cah estoy!

adorei a moça, viu?

e essa poesia grande.

bjo

lpereira disse...

Eu conheço uma Andrea Bucci que não é redatora publicitária. Aline, uma pergunta, foi você que passou há muitos meses, quiçá anos, pelo meu blogue dizendo que fareja aquarianos?