sexta-feira, outubro 31, 2008

Profilática

Falam-me de alegria e
eu palhaça sem circo
abro a janela para vê-la passar
"São os riscos que se corre..."
Penso enquanto escrevo para
Anônimo destinatário,
Vive-se tanto e não sabe
o que é viver!
Porém, trago em meu bolso
uma brisa suave de mar,
que levo
a todo lugar...
Pois nunca se sabe,
quando se estará no inferno.

Adélia

~~~~~

Minha convidada, Adélia, é uma querida amiga potiguar. Ela se veste de poesia e sabe como ninguém tecer versos coloridos. Estampados.

Conheçam mais da moça Estampada! Eu sou fã! =)

8 comentários:

Sabrina Sanfelice disse...

Pode-se prevenir contra o crime, o ladrão, travessuras de menino, berros de irmão.

Pode-se ter cuidado com espinhos, com excesso de carinho, postura de ingratidão.

Pode-se chegar antes, quebrar o galho, fazer tudo antecipadamente, dispor com premonição.

Mas, me diz como, ainda mais com essas doces palavras, prevenir o amor, esse sentimento repentino, superação das expectativas, de um poema-paixão?

(Parabéns. Lindas palavras Adélia!)

moacircaetano disse...

muito boa escolha, fada-madrinha!
deixa eu ir ali seguir os passos dela...

Leandro Jardim disse...

bonitriste :)

Sandra Regina de Souza disse...

tão doce... entristece... como se lágrima (salgada)fosse... Bela poesia, Adélia!! bjos

J.F. de Souza disse...

Cada vez mais fã dessa moça...

Já tinha lido algo dela antes... Já adoro o que a Délia escreve!

Excelente, Ma! Excelente convidada!

=*s pras 2 maravilhosas!

Bia Pedrosa disse...

huum brisa do mar nos alivia em qualquer lugar. vou carregar um pouquinho comigo, quem sabe ela não é a dose que me faltava?
adorei as doces palavras...

aline disse...

lirismo a flor da pele.

virei fã.

Múcio L Góes disse...

"Falam-me de alegria e
eu palhaça sem circo
abro a janela para vê-la passar"

um poema.

:)

adorei.