quarta-feira, novembro 19, 2008

#2


na ausência de nossos versos
residem rugas de saudade
vez por outra invadidas
por lágrimas
e suores de malícia
(pura maldade)
vontade
de passear nas tuas costas

13 comentários:

Sandra Regina de Souza disse...

Queria ter escrito (dito) isso!!! Lindo poema, ALine!!! Tocou bem no fundo... onde hoje dói!

A czarina das quinquilharias disse...

sexy ;)

Mr. Ziggy disse...

E escorreu feito água por entre as curvas, os meandros da coluna, os relevos do que ficou. Beijão! Muito bom!

moacircaetano disse...

uau!
alternância de sentimentos...
lindo!

Asas Negras disse...

Suave como um sussuro, leve como o ergue dos quadris...

Asas Negras disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Múcio L Góes disse...

tesao.

passeio em velocidade mínima...

acho q ja disse isso... :s

bj

mari disse...

pura sensibilidade, essa ninã.

Anjo disse...

vi o vinco
lindo
poema.

Henrique disse...

ai minhas costas até gemeram

Alex Pinheiro disse...

e inda que a comunicação seja do verso,,, a ausência é remédio mágico do universo, contra o tédio,,, :)

Bjs e sensuais invenções!

J.F. de Souza disse...

Uau!!! =D

Andréa Bucci disse...

BEM GOSTOSO!