domingo, novembro 02, 2008

Volta a zero

Volta a zero

O que se tinha
não mais há

Volta a zero

O que não houve
não se sente a falta

Volta a zero

O que se ouve
se esquece

Volta a zero

O que se lembra
não mais importa

Volta a zero

O Tempo não pára
mas ele não passa
de criação nossa

Posso ignorar
que o Tempo existe
por um tempo

E voltar
praonde eu quero

Volta a zero

10 comentários:

Jake disse...

Nossa!
Esse zero é meu tempo agora.
Caiu como uma luva, adorei!

Bjo

Marcos Côrtes disse...

"Nunca estamos a zero.
O zero por si só,
não passa pelo tempo.
zero é alguma volta,
a algum tempo perdido."

Eu adoro poesias de tempo. É a musa mais desejada dos poetas : P

Abs...

Mary disse...

muito bom, jeff! :*

Lubi disse...

;-)
inspirou?

beijos!

aline disse...

é, meu caro... voltar é sempre um recomeço, mesmo que ignore todas as variáveis.

poemão.

MIL disse...

A expectativa, quando não 'parida', gera a falta...

Vai a mil...
Volta a zero.



Deus em nós, ouve.

;

moacircaetano disse...

Tempo, tempo, mano velho...

Sandra Regina de Souza disse...

Será que o zero é ciscular só pra gnte sempre retornar?? Tocou, Jeff... beijo

Sabrina Sanfelice disse...

Tempo,
Senhor de tudo
Guarda meus segredos?
Meus medos?
Minhas alucinações?
(tudo na cai"x"olinha preta)

Caleidoscópio invisível
Quando olho (curiosa!)
Vejo tudo
em seu acorde perfeito
(balança, balança)

Tic tac, tic tac...

Múcio L Góes disse...

ah se o tempo tivesse um tempinho pra mim...