quarta-feira, novembro 05, 2008

cena #1

tragam trapos
linhas e agulhas
tecerei caminhos
costurados e mal alinhavados
um rastro retalhado
de formas esfarrapadas
memórias despidas
passados escondidos
fantasias
personagens e personas
gratas e mal pagas
cenários
meu universo imaginário
estampado
em praça pública.

15 comentários:

edson marques disse...

Eu também,
às vezes estampo universos imaginários
em caminhos já tecidos.

Esgarçados.


Abraços, flores, estrelas..

Henrique disse...

tregam tesouras que eu retalho todos os sentidos

Lubi disse...

alhiiineee, um beijo, querida.
:*

A czarina das quinquilharias disse...

e o povo todo aplaudindo de pé

bjo, branca.

Sabrina Sanfelice disse...

Colcha de retalhos
Coração disparado
Mente insana
Corpo...
... em frangalhos.

MIL disse...

Costurar fatos, atos e desejos
são a escrita do livro da vida...

;

Rebeca Rocha disse...

adoro os poemas postados aqui :) Parabéns!

Alex Pinheiro disse...

Bom que tenha escolhido a praça público,,, se erudito eu não iria. rs

Bjs e cenográficas invenções!

Andréa Bucci disse...

Lindo poema. Linda tecelã.

bj
Déia

Jake disse...

retalhando e aprendendo...

dorei!
Beijo

Múcio L Góes disse...

rasgando o peita navenida da vida..

fuerte!

bjo

J.F. de Souza disse...

por linhas tortas
com as agulhas certas
tramando coisas tantas
tecelã da vida


=)


ISSO AQUI TÁ LINDOOOOOOOO!!!

Alhi!!! Dos melhores teus!!! Eu, pelo menos, achei... =)


=*

moacircaetano disse...

uma delicada e intensa combinação!
maravilhoso!

Sandra Regina de Souza disse...

tocou meu lado mambembe... muito bom!!!! bj

Mary disse...

muito lindo, alhi! adorei!

[cadê seu blog, hein? :P]

bjusss