segunda-feira, novembro 24, 2008

etílico

(já que o alcool tá tão em voga no blogue...seria quase uma semana temática se não fosse outra semana)
Eu tenho as entranhas de uma bicha louca
E não tenho medo de usá-las
Sangue de barata e purpurina
Dois mojitos e um manhattan
E eu subo nas tamancas
E eu construo o barraco
E eu solto a franga
E eu solto os cachorros
Eu boto o diabo pra dentro
E os bofes pra fora.

7 comentários:

Marrí Franco disse...

Isso em plena segunda-feira! Desgostar é uma inspiração?!

Forte este post!

Uns risos purpurinados

J.F. de Souza disse...

Taê! Boa idéia!
Repetiremos as doses em outras Semanas! =P

=*

sandra disse...

Delicioso porre... em doses de bom humor e ligeireza.. eita poema que não deixa ninguém de ressaca!!

moacircaetano disse...

muito muito muito bom!!!!!!!!!
bem vinda ao clube dos bebaços!
hahahahahahah!!!!!!!!

Asas Negras disse...

Calma. Se quer ir pro ceu aconcelho abisinto, adoro pena que é raro achar alguém que ainda comercialize. Se quero aquecer tequila... Mas se é para eskecer... Prefiro ficar sobrio...

aline disse...

ahhhhh, menina...


ic

:*

Mary disse...

muito muito muito bom!!!!!!!!! [2]

adorei, czá!

:*