domingo, abril 15, 2007

ORLIANAS

1.
Sigo parado
a mirar a vida
no contraste
azul-verde
de um belo dia de sol
em plena terça-feira
no trânsito do rio
de janeiro.

2.
Me apresso lento
a fitar o breu
opaco e
eu me vidro
no fedido túnel de gás
carbônico, é o ar
a caminho do mar
de concreto.

10 comentários:

Larissa Marques disse...

Depois quando digo que vive "viniciando", não acredita em mim.

cza disse...

é o contraste que faz o feio bonito e vice versa...
:*

Múcio Góes disse...

é o pó da poesia, o nosso nó do dia-a-dia.

Sempre bom, o Jardim.

[]´s

Aline disse...

Sempre cantante e apaixonante!

:**

Ricardo Rayol disse...

Túnel fétido e cinzento da selva de pedra.. muito maneiro

Paula Jardim disse...

E o Rio de Janeiro continua Lindo....

Muito bom!!!!

mary disse...

Cada um com sua poesia...

Bonito!

Bjuss

moacircaetano, todo prosa! disse...

Pode ter certeza que a poluição no Rio de JAneiro ainda é mais bonita que a poluição de outros lugares! rs...

Carol Marossi disse...

Achei o segundo melhor do que o primeiro porque nele as imagens são mais fortes, convincentes.
Tua poesia tá amadurecendo, creio eu. Continue.

Beijos!

vanessa_fmc disse...

O carioca e os seus contrastes... No balanço final, o estático início faz com que permaneça tudo lindo!!! Beijos, de uma carioca nata.